Como ser sequestrado em outro país


Foto: Pixabay

Não, o título não está errado. Hoje eu vou ensinar, principalmente às mulheres, como fazer para ser sequestrado em outro país.


Claro que você deve estar achando que estou louco ou algo do gênero, mas não estou. Essa foi a maneira que encontrei de chamar a atenção para algo muito sério e que infelizmente pode acontecer. Ainda mais se você for um viajante inexperiente.


No último post, falei que viajar é a melhor maneira de viver experiências novas. Porém, ao estar aberto à novas descobertas, devemos sempre calcular os riscos envolvidos. E uma maneira bem simples de não calcular esses riscos e possivelmente entrar numa furada, é seguindo os passos a seguir:


» Desconheça os pontos negativos do seu destino » Se esqueça do que aprendeu na infância sobre “não aceitar nada de estranhos” » Seja inocente quanto às intenções desses estranhos


E se você for mulher, jovem, estiver viajando sozinha para um destino onde infelizmente existe um mercado de turismo sexual forte e seguir esses passos ao ser abordada por um estranho, pode acreditar que as chances de você ser sequestrada são extremamente altas.


Conto o que presenciei:


Na época em que eu estava realizando um trabalho social em Cartagena de Indias, na Colômbia, outros brasileiros também estavam sendo esperados pela associação que me recebeu no país.


Eu sempre ia junto com os colombianos buscar os brasileiros no aeroporto e um certo dia estávamos indo buscar uma brasileira de 18 anos, que estava fazendo sua primeira viagem sozinha.


De repente toca o celular de um dos membros e ele começa a dizer “não faça isso, não faça isso”. O voo da brasileira chegou adiantado e ela já estava no saguão do aeroporto, só que por algum motivo ela falou que nós não precisávamos ir buscá-la. O colombiano que havia atendido ao telefone pediu a minha ajuda, pois a brasileira não falava muito bem o espanhol.


Ela: “Alô? Então... não precisa vir me buscar não. Eu conheci uma senhora muito legal aqui no saguão do aeroporto e ela disse que me leva até aí onde vocês estão”

Eu: “Como assim? Você a conheceu no voo? Me explica melhor.”

Ela: “Não. Eu estava aqui no saguão e não encontrei ninguém, aí essa senhora percebeu que eu estava um pouco perdida e se aproximou perguntando se eu estava sozinha e precisava de ajuda. Então ela disse para eu não me preocupar pois ela pode me levar aí.”

Eu: “Mas e de onde essa senhora? Ela trabalha aí no aeroporto? Está chegando de viagem? Está esperando alguém?

Ela: “Ela disse que gosta de vir passear no aeroporto”

Eu: “Que?? Não saia do aeroporto! Fica aí que nós vamos te buscar!”

Escutei ainda essa senhora falando para ela “Diz para não se preocupar que eu te levo”.


Pedi para passar o telefone para a mulher.


Eu: “Nós já estamos chegando! Se a senhora quiser esperar aí com ela, poderemos nos conhecer”


Acho que a mulher já havia passeado pelo aeroporto o suficiente aquele dia, pois, segundo a brasileira, ela foi embora assim que desligamos o telefone.


Portanto, cuidado! Aproveite muito as suas viagens, mas lembre-se de conhecer bem o seu destino e não ignorar os ensinamentos de infância. Afinal, tenho certeza que o seu objetivo ao viajar para conhecer novos lugares não é acabar em, literalmente, maus lençóis.

46 visualizações

Em parceria com a

Totem Education and Immigration Services

1235 Bay Street 7th Floor

Toronto, ON - M5R 3K4

© 2019 por Matt Gazzola

PARCERIA COMERCIAL - EMPRESAS

  • YouTube
  • Instagram
  • Facebook ícone social